É sem dúvida mais legal do que assistir uma comédia americana – a maioria infelizmente é de péssima qualidade. Mas apesar da narrativa européia, dos cenários e figurinos acertados o filme tem palhaçadas demais. Um argumento sempre passível de gerar boas histórias dá início a trama que sugere os rolos que as mulheres fazem dificultando o que é fácil – ser feliz e pronto. Emmanuel Mouret dirige e estrela a comédia que é quase que uma homenagem ao repertório de humor da década de 1960. As confusões amorosas são curiosas e despertam o interesse da platéia na história , mas  as trapalhadas cômicas – dedos presos em obras de arte, carteiras que caem em vasos sanitários etc … muitas vezes são exageradamente já vistas e atrapalham as situações inusitadas que por si mesmas já trariam motivos suficientes para boas risadas. De toda maneira , o elenco é afinado e a diversão é garantida mesmo sem muita originalidade.

Um dos bons momentos do filme :Jean-Jacques cercados de ninfetas , curiosas e ligeiramente misteriosas !

Anúncios