Os esmaltes andam dando o que falar. Como o comportamento de consumo é de fato mutante e se transforma , atualmente até aquelas que rejeitavam a cor e viviam no mundo das francesinhas vem se rendendo as tais tendências da estação. No exterior as tonalidades mais fortes já vinham fazendo as mões e os pés das moças e passando sem vergonha nos rostos em sombras e batons ultra coloridos.

No Brasil os vermelhos vivos, tomate foram os primeiros a aparecer seguidos pelos rosas tipo Barbie, chiclete e coisas assim . As mais ousadas já aderiram ao laranja e algumas arriscam até o amarelo. Da palheta importada já existem exemplares nacionais dos azuis, acinzentados e roxos e ainda os verdes que são bem bacanas. Como está na pauta do verão e do inverno cores chamadas de nude ( que a Prada já anunciava e meus relatórios de pesquisa tb rsrsrs… nas temidas combinações de cinza e bege , rosa pálido e caramelo…) produtos mais comportados também tem vez em liláses, salmão e rosas envelhecidos bem chiques.

As cores fortes na moda são mais uma daquelas tendências que a gente do backstage da pesquisa já vinha falando . A indústria química (principalmente) e têxtil vem desenvolvendo uma série de pesquisas nos últimos 10 anos para trazer de volta pigmentos com muita cor , brilho e alto poder de fixação.O retorno ( e parece que a manutenção!) dos anos 80 explica bem direitinho o porque dessa nada repentina paixão pela década que td mundo dizia ser horrível!. O saruel tá de volta, a calça de cintura alta e as saias de cós alto tb e aguardem, que as ombreiras já anunciam há algumas estações sua vinda renovada para a moda.

Anúncios